terça-feira, 21 de abril de 2009

Celo Costa - Solange

Solange


O amor é como um sono

Um bom cochilo

Não dá pra ficar muito tempo sem

A minha cama

O meu abrigo

Dorme comigo no vagão do trem

Você precisa

Chamar baixinho

E convencer que o melhor é acordar

Porque no fundo

O meu caminho

Encontra um trilho nesse teu olhar

Meu amor...

Coloque todas as suas roupas

Mas sinta-se nu

Quando vier me acordar

Meu amor...

Conte-me suas histórias loucas

Tentações de duas bocas

Também podem machucar

Você precisa ser forte ao ponto

De vir à tona sem eu te notar

De ver na brisa a cor de um conto

Que suaviza os segredos do mar

Você precisa

Do que eu preciso

Só não conjulga o verbo precisar

E anarquiza

O meu sorriso

E pede ajuda que eu não posso dar

Meu amor...

E quando brinca

Feito criança

Entra na dança e quem cansa sou eu

E acaricia

A esperança

Prepara a lança para um beijo ateu

O amor é como um tiro dado no escuro

Que fere a todos não mata ninguém

Um bom retiro

Lugar seguro

Pra se entender a paz que vem de alguém

Meu amor, esqueça as armas pois hoje não vai chover

E o sol dará show

Pra quem ouve luz

Meu amor,

Um toque, um tic-tac, um relógio lunar

Quando a noite chegar

O sono vai acordar.

Voz: Celo Costa

Percução:Hermogenes

Violãocelo: Denis.


video

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Afago da distâcia





Meu amor foi embora e levou
Um pedaço de mim mesmo que sem saber
Quando abriu sua mala encontrou
Meu sorriso, meu sonho
Minha paz meu viver

Quando me dei por mim tava só
Sem entender direito a solidão
E me disse um acorde de dó
Só quem ama entende a paixão
E quando já maltrata a lembrança
Duelam saudade e esperança
Oferecer a lua nossa dança
Amor bom que nem amor de criança

Amor eu me lembro de cada momento
Agora lembrar já se torna tormento
Amor porquê tu foste embora?
Fecho os olhos e ouço tão bem sua voz
Nós dois fomos feitos tão feitos pra nós
Que por mais longa que seja a distância
Quero te dizer que amor não se cansa
Que eu te amo mais que um domingo atrás.

Lembro do teu olhar tão brilhante
Qual estrela cadente no céu
Sem você eu sou um navegante
Num destino incerto e cruel
Na hora de dormir improviso
Regozijo de tanto querer
É do teu carinho que preciso
É contigo que eu quero viver

Espero que um dia a gente possa se encontrar
E rir disso tudo que hoje faz chorar
E nunca mais ter que dizer adeus
Que esse dia não se demore a chegar
E que bem alto eu possa gritar

Que por mais longa que seja a distância
Quero te dizer que amor não se cansa.
Que eu te amo mais que um segundo atrás.